Tradutor/Translator

4 de mar de 2011

Lupercália

O ano, resumidamente, é assim: começa no Carnaval, pausa na Páscoa, sem esquecer do presente do Dia das Mães, nem do presente do Dia dos Namorados. Então, é aquela espera pelas férias de inverno e aproveitar para comprar a lembrança do Dia dos Pais e o brinquedo do Dia das Crianças. A partir daí, é só correria para o Natal e o Ano Novo e claro, as merecidas férias, volta às aulas e...o Carnaval.
Antes, até tinha um pouco de ranço à essas comemorações; hoje em dia, compreendo. É preciso uma boa dose de morfina para continuar. Disso, até os romanos sabiam, em suas festas lupercais.
Quanto à mim, nada de confete ou purpurina, apenas o soco suave de uma boa música e uma máscara negra para assistir mais de mil palhaços no salão.

Um comentário:

  1. mil palhaços porque não se faz mais carnaval. não se vê mais marchinhas e sambas enredos que não apelavam para o machismo. não se v~e mais blocos rindo da fantasia do outro. hoje se vê uam disputa da melhor fantasia. hj colombina usa biquíni, não máscara

    ResponderExcluir

Tua vez, aproveite.