Tradutor/Translator

26 de mar de 2011

Porque refletir não é privilégio apenas do espelho

Coisas sobre as quais refletir
Vamos parar um pouco, por alguns momentos e, sem nenhuma interferência exterior, pensar. Não naquela calça que viu na loja, naquele sapato caríssimo, não no carro que está fazendo falta, não na conta e precisa pagar, não no trabalho que precisa concluir, não no xalalá que vai dar naquela gata (o); nada disso.
É difícil o que proponho, mas não é impossível. Chama-se “reflexão” e algumas pessoas nunca chegam a experimentar durante sua vida inteira. Por quê? Ora, é muito mais fácil se apropriar e incorporar o que já está pronto, no caso, idéias, mas poderia ser comida congelada ou TCC.
É lamentável, porque, colocar de lado alguns conceitos pré-estabelecidos e começar a encará-los de forma menos distorcida, é uma forma de enxergar melhor. Como retirar peles de uma cebola, vai arder um pouco, mas é melhor do que viver para sempre acreditando que as sombras na parede são deuses inalcançáveis.
Foi pensando nessas coisas que encontrei algumas idéias às quais não tinha parado e pensado sobre elas. Coisas simples e cotidianas, que fazemos e nem percebemos, porque estamos preocupados com o relógio, com as contas e com o xalalá.
Percebo que tudo tende a fluir e evoluir, pois mudanças tanto de pensamento quanto de ações é algo inerente à vida. Sei também que "saber e não fazer ainda não é saber". Porém, questiona, perturba, incomoda, e isso, já é um começo.
Assim, gostaria de compartilhar, através de imagens. De todos os sentidos, a visão é aquela que, dizem, vale mais do que mil palavras.







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tua vez, aproveite.