Tradutor/Translator

29 de mai de 2012

Agonia

Não quero sair, mas também não quero ficar
Não quero dormir, deitada não dá pra estar
Nada na tv, geladeira, piscina, pc
Ninguém na janela, porta, celular
Não sei se está frio, calor ou vai chover
Não faço ideia da hora, mês ou estação
Um gosto de borra de café
Cheiro de mofo
Cor e visco de placenta
E mais de mil unhas raspando o cimento
Até tingir de carmim, todo muro que há.


Um comentário:

  1. A vida é um disputadíssimo cabo-de-gerra. De um lado, desejos e instintos. Do outro, medos e acomodações.
    GK

    ResponderExcluir

Tua vez, aproveite.