Tradutor/Translator

8 de jul de 2008

A batalha

Aceitou a provocação.
Entrou no carro, fechando a porta com um estrondo e foi para a linha de partida, cantando os pneus nervosamente. A situação era de adrenalina pura, mas não podia fugir, não assim, com todos rindo como bestas, e principalmente, ela ali, olhando para ele, aguardando alguma atitude.
Sua atitude foi descer o pé no acelerador. Para trás, só deixou a fumaça preta e os olhos da garota de blue jeans.
Mas, agora os pensamentos não poderiam voar além das curvas da estrada. A madrugada orvalhava o asfalto e sentia seus tendões deslizando e saltando em cada aclive e declive.
-‘Consegui!’
Ultrapassou seu oponente, entrando mais rápido na curva, conseguindo desviar do carro que vinha em sua direção, pois agora, estava na contra-mão. Voltou para a pista, ainda na frente. Os faróis altos do carro não saíam do seu retrovisor e suas pupilas ficaram cegas pela luz.
Nessa fração de segundo, o carro atrás conseguiu a vantagem que queria e lhe ultrapassou, dando uma leve batida com a traseira do Astra prateado, no pára-choque do seu Golf GTI negro. O carro, com a batida, deu uma leve guinada para o lado, e isso já serviu para o Astra distanciar-se incrivelmente, e chegar em primeiro, de volta ao ponto de partida, ganhando a batalha de forma apoteótica.
-‘Ahhhh! Não jogo mais contigo! – disse ele, atirando o joystick no sofá, indignado.

Um comentário:

Tua vez, aproveite.