Tradutor/Translator

26 de jul de 2008

Quem sou?

É uma pergunta que me faço sempre, naqueles momentos de reflexão filosófica, visualizando o fundo de uma garrafa vazia e inclusive, vem acompanhada por outras indagações, igualmente crusciais, tais como "o que sou" "para quê finalidade" e (quem mudou o banheiro de lugar?)...
Há tempos, iniciei minha tarefa terrena: publiquei dois filhos, plantei um livro (e bananeiras, mas como é muito comum, não conta) e estou quase parindo uma árvore (só espero ter engolido a semente certa).
Sobre os 15min de fama de Warhol, abdico totalmente, deixo aos participantes de reality shows; minha modéstia almeja apenas à imortalidade.
Segundo Jung, somos no mínimo umas cinco pessoas diferentes, sem contar é claro, as máscaras sociais, então, enquanto procuro pela face oculta e pela minha outra metade - segundo Platão - deixo as outras fazerem revezamento: Maria Madalena, Joana D'Arc, Mulher Maravilha, Morgana, Mata Hari. O único problema é que sempre sai briga.

Um comentário:

Tua vez, aproveite.