Tradutor/Translator

5 de nov de 2009



Gosto das palavras malditas

das unhas carcomidas, do gosto de fel

da azia e dor de estômago

das putas vadias

que infestam sonhos-quartéis

Gosto das palavras dentadas

mordiscando pelas beiradas

lambendo calafrios

Das que batem e assopram, cafajestes

paridas em banheiros de bordéis

E mortas logo depois,

em orações insubordinadas e cruéis.

Um comentário:

  1. Lindo...quase um poema inglório ! Parabéns...
    Bj doce prati e pros guris.

    ResponderExcluir

Tua vez, aproveite.