Tradutor/Translator

4 de jul de 2008

Receita de Homem

Um homem tem de ser alto. Ou, pelo menos, mais alto que a sua companheira. Deve sempre lhe oferecer o lado de dentro da calçada, quando estiver andando ao seu lado; estar atento e prestativo, sempre, como quem cuida de algo valioso.
Que saiba oferecer flores e um caloroso sorriso nas situações mais improváveis. Que saiba contar histórias às crianças e que saiba também ouvir as dos velhos.
Tem que ter uns olhos brincalhões, daqueles com sobrancelhas risonhas e sacanas. Que tenha uma cicatriz, na pele ou no coração, ou ambas, para que sendo guerreiro, saiba o que é sentir dor.
Não deve nunca mentir, no máximo, omitir. Todavia, que tenha capacidade para tanto e que seja por boa finalidade.
Os músculos devem dar a impressão de algum tipo de atividade física; e, quando sob a pressão de suas mãos, dê a sensação de alguma calosidade nas palmas.
Que, de vez em quando, suma. Mas que, quando volte, sua presença seja plena. A barba tem que ser rala, para que quando toque a pele, provoque intenso arrepio.
Que saiba pedir desculpas e informações, quando se perder. E que os detalhes não lhe passe tão despercebidos.
Que não ande rodeado de amigos inúteis, como se necessitasse de apoio, porém, alguns de vez em quando, e que sejam inteligentes.
Sobretudo, que esse homem seja de natureza sensível, enxergando a alma e o coração das coisas e pessoas, sua essência; que goste de música e poesia e se preocupe com a natureza.
Que suas mãos sejam grandes e de formato quadrado, como dedos de pianista e que o sorriso seja tão encantador, que percamos o fio da meada.
Que tenha coragem suficiente para aceitar que errou e tenha consciência suficiente para refletir.
Que nunca emudeça, mas que quando isso ocorrer, saiba explicar o motivo de sua interiorização.
E, acima de tudo, deve apaixonar-se perdidamente, contudo, por uma única mulher de cada vez. E quando tudo acabar, que haja como um velho amigo.
Importantíssimo: que seja modesto em falar sobre suas conquistas e generoso em descrever seus amores antigos.
E se, a despeito de tudo o que foi dito, ele não for nada disso, que saiba surpreender, pois já é um bom começo.


* (Pretensa) Resposta à "Receita de Mulher", do Vinícius de Moraes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tua vez, aproveite.