Tradutor/Translator

13 de ago de 2008

Dia



De manhã tua respiração é mais branda
e teus olhos mais preguiçosos
Teu andar mais como um sonho
E teu sorriso como as onze-horas
Meio dia te vejo com íris solar
Som de talheres
Dentes de marfim
Beijo de chiclete
De tarde, pouco te vejo
Mas sempre desejo
Nem que seja a ponta dos dedos
Ou dos sapatos
De noite espera ansiosa
Onde tudo acontece
Debaixo das estrelas
Do teu céu da boca

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tua vez, aproveite.