Tradutor/Translator

6 de fev de 2009

Átimo



O som dos pneus no asfalto fez pausar os passos. Lembrou de todos os clássicos que ainda não lera; do sapato novo que ainda não usara. Pensou em todos os casos e descasos, dispensados por motivos fúteis. Recordou dos momentos bons e também dos piores. Lembrou das dívidas; da briga horrorosa e ridícula com a mãe; das viagens que nunca fez. E sentiu saudade da vida que não teve e de tudo que poderia ter sido e não foi.
Era uma esquina, estreita e fedida, com alguns lixos caindo das cestas, e o perigo não coube em seu campo de visão. O choque causou um estrondo, mas pareciam aqueles vídeos em que a imagem e o som não coincidem dentro do tempo. Viu cada caco de vidro voando em câmera lenta, as luzes aos poucos, apagando, o sangue indo, a vida fugindo.
Quando a cabeça bateu no asfalto quente, naquele último segundo, lembrou que não haviam documentos na bolsinha pequena que carregava transpassada no ombro. E estava muito longe de casa, tentando achar a sorte grande.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tua vez, aproveite.